Fertility

Banco de Óvulos

Últimas notícias

O banco de óvulos permite a preservação de óvulos para utilização futura ou para doação. A criopreservação de óvulos por vitrificação é uma técnica segura para esses gametas, já que mais de 95% dos óvulos sobrevivem após o descongelamento, e também para os bebês nascidos de óvulos criopreservados, pois o congelamento não gera nenhum tipo de malformação ou implicações para o bebê.

Para a criopreservação de óvulos, a mulher deve receber medicamentos que estimulem a produção de um maior número de óvulos em comparação ao que aconteceria em um ciclo menstrual natural. A paciente tem acompanhamento médico regular enquanto recebe as medicações, através de ultrassonografias transvaginais e dosagens hormonais no sangue, de forma a controlar os efeitos dessa estimulação e definir o melhor dia para a coleta dos óvulos.

A coleta dos óvulos é realizada através de punção dos ovários com agulha acoplada ao ultrassom transvaginal, sob leve sedação. O líquido folicular captado, onde se encontram os óvulos, é encaminhado ao laboratório de embriologia anexo à sala de coleta, onde os óvulos serão classificados e ambientados em um meio de cultivo especial sob condições laboratoriais controladas. Depois de 2 horas, o excesso de células que circundam o óvulo é retirado e os óvulos classificados como maduros são submetidos à criopreservação por vitrificação e armazenamento em contêineres de nitrogênio líquido, devidamente etiquetados e identificados com código de barras.

    As indicações para a criopreservação de óvulos são:

  • Para mulheres diagnosticadas com câncer, a criopreservação de seus óvulos antes de tratamentos de quimioterapia e radioterapia é uma alternativa viável para garantir a possibilidade de elas terem filhos no futuro, uma vez que a fertilidade dessas pacientes pode ser afetada devido aos tratamentos.
  • Para mulheres jovens que não desejam uma gestação no momento, mas que queiram preservar a fertilidade para uma gestação futura. Os óvulos podem ser descongelados futuramente e fecundados in vitro por ICSI, e os embriões obtidos tem a mesma probabilidade de gestação que embriões formados a partir de óvulos frescos.
  • Para mulheres que desejam armazenar óvulos criopreservados, ao invés de embriões, o que resolve o dilema de casais que não se sentem confortáveis com o congelamento de embriões ou para utilização em fertilização in vitro e gestação futura com outro parceiro.
  • Possibilidade de armazenamento de óvulos em um banco de óvulos, o que facilita o processo de ovodoação, que muitas vezes é a única alternativa para a obtenção de gravidez de muitas mulheres.