Você sabia que a infertilidade é uma doença?

Publicado 1 de outubro de 2017 por Jornalismo Fertility. Atualizado 12:02.

Mas a boa notícia é que a infertilidade geralmente tem cura, devido aos avanços da Medicina e das técnicas de Reprodução Assistida.

A infertilidade em casais jovens é tratada pelos médicos como uma doença. Mas a boa notícia é que, na maior parte dos casos, tem solução, devido ao avanço da Medicina e das Técnicas de Reprodução Assistida. Tratamentos, cirurgias, inseminação artificial, fertilização in vitro e até mesmo a simples mudança de hábitos de vida podem fazer com que o sonho de ter um filho possa ser realizado.

infertilidade

infertilidade


Classifica-se como infertilidade conjugal a ausência de gravidez após um ano de tentativas. Quem encontra-se nessa situação deve procurar ajuda médica para uma avaliação adequada. Quando a mulher tem mais de 35 anos, o ideal é que se tome uma atitude mais cedo, após seis meses tentando em vão uma gestação. O mesmo vale quando há uma suspeita de alteração, como menstruações irregulares, ovários policísticos, endometriose, infecções pélvicas e gestação ectópica, entre outras.
Segundo a Organização Mundial de Saúde, um em cada cinco casais tem problemas para engravidar, precisando de ajuda especializada. No Brasil, esse número chega a oito milhões, segundo o Dr. Edson Borges Jr., especialista em reprodução assistida e diretor científico do Fertility Medical Group, um dos grupos mais conceituados do setor.
Mas é importante saber que o problema pode ser dos dois membros do casal. “Em geral, as causas de infertilidade estão distribuídas igualmente entre homens e mulheres (por volta de 40% cada), além de um percentual sem causa aparente”, diz Borges.
Nas mulheres, cerca de 40% dos casos estão relacionados a problemas tubários. As infecções pélvicas estão entre as principais causas de obstrução das trompas, junto com a endometriose e a aderências pós-cirúrgicas.
Nos homens, as causas mais comuns são infecções como as uretrites, prostatites e epididimites, além de distúrbios hormonais e problemas vasculares, como a varicocele.
O especialista destaca que mulheres com vinte e poucos anos têm entre 20% e 25% de chance de engravidar naturalmente a cada mês. Dos 30 aos 34 anos, a probabilidade cai para 15% ao mês e, após os 40 anos, é de apenas 10%.
Vale lembrar que, hoje em dia, um casal de 35 anos está no auge do sucesso profissional e é comum que deseje ter filhos apenas após essa fase etária. Daí a importância de saber que isso é perfeitamente possível, se não naturalmente, pela Reprodução Assistida.

Assim, se a infertilidade é uma doença, não deve ser motivo para desistir do sonho de ter um filho. Afinal, os recursos para tratá-la são muitos, e esse desejo tem grande probabilidade de se tornar realidade.

Agende uma consulta
 

×